ALGUNS TENTARAM DIVULGAR A VERDADE E FORAM SILENCIADOS.NÓS CHEGAMOS DISPOSTOS A DENUNCIAR, SEM MEDO,O NEPOTISMO,O TRÁFICO DE INFLUÊNCIAS, O MERCENARISMO E O TERRORISMO CORRUPTO QUE A COMUNICAÇÃO SOCIAL, EM ESPECIAL A DESPORTIVA, NÃO TEM A CORAGEM DE ASSUMIR.

DIVULGA www.pulpuscorruptus.blogspot.com EM PROL DA VERDADE E COMBATE À CORRUPÇÃO!

E-Mail: pulpuscorruptus69@gmail.com

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

(TESTEMUNHOS (1) - A MAFIA DA PALERMO PORTUGUESA (83)

Ao longo deste ano e meio de existência do blogue publicámos muitos testemunhos de todo o tipo de pessoas e de fontes. Foram tantos e tão díspares que deitam por terra toda e qualquer tentativa de branqueamento de tudo aquilo que toda a gente conhece, que esses testemunhos tão eloquentemente descrevem.


“Quem esquece o passado está condenado a repeti-lo”, disse alguém.

Começamos hoje a publicar todos os testemunhos que foram publicados em 82 posts ao longo deste ano e meio.

Testemunho
“Em 1995 quando o fcp veio jogar a FARO com o farense, no sábado anterior (o jogo foi ao Domingo) jantei em MONTE GORDO num restaurante de um amigo meu e qual não é o meu espanto quando entram no restaurante REINALDO TELES, OSCAR CRUZ, PINTO DA COSTA o árbitro do FCP-Farense do dia seguinte e respectivas famílias. Depois de um longo repasto devo dizer-vos que o árbitro pernoitou num apartamento de que REINALDO TELES era proprietário na referida localidade. Acertaram, o árbitro era esse mesmo, CARLOS CALHEIROS”.

ALERTA GERAL ANTES DE ACONTECER
Caros benfiquistas
A 24 horas do jogo com o (F.C.Porto B) Braga, venho desde já denunciar , movimentações no sentido de criar um ambiente de provocação a todo o Staff do BENFICA (Jogadores, Treinadores e Dirigentes).
Para os bastidores do estádio Axa, estão a ser preparadas situações, para provocar desacatos e um ambiente hostil e beligerante, fazendo depois passar para fora, que foi o Benfica que causou estas situações.
Sempre com a "mão de Antero Henrique por trás", essa estratégia começou a tornar-se vísível, nos jogos na LUZ, com o Nacional (Rui Alves, estão a ver?) e com o Marítimo (Pedro Martins), para o que contribuiram as arbitragens habilidosas, encomendadas. Espero que os responsáveis do Glorioso estejam de sobreaviso e tenham uma estratégia para não nos deixarmos ir no engodo.
O plano da "Associação de Malfeitores e entrega de "fruta", "café com e sem leite, "quinhentinhos", “viagens ao Brasil”, “GPS e aconselhamento matrimonial" (vulgo fcp), é vir jogar ao nosso estádio não com 8, mas com 11 pontos.
Amanhã os jogadores do nosso adversário, correm atrás de um chorudo prémio da casa mãe (tesoureiro executivo Antero Henrique) e os treinadores de alguns géneros materialmente valiosos, além do mesmo prémio. Não é Anterinho?
Sei o que estou a dizer. Cá estaremos para ver.

(N.R. O Benfica perdeu por 2-1 com uma arbitragem permissiva de Carlos Xistra e dos assistentes, Cardinal e Luis Tavares e sob um clima de terror como muito bem fora previsto no comentário acima feito 24 horas antes).

Testemunho
Carlos Xistra ao longo da carreira na 1ª categoria arbitrou o FCPorto em 3 ocasiões. No Barreiros fez em época consecutivas (03/4 e 04/05) o Marítmo-Porto. Na primeira ocasião assinalou erradamente uma grande penalidade que permitiu aos portistas um resultado de 2-2; já este ano, validou um golo a Luis Fabiano, obtido em clara posição de fora-de-jogo, o que valeu o empate aos dragões (1-1). Agora, no Restelo, foi o único que não viu uma falta clara de Ricardo Costa sobre Lourenço na área portista. Apesar de tudo não perde a boa disposição… quando o FCPorto marca…

"OS ABUTRES QUE SE ESTÃO A APROVEITAR"
"Tenho pena que os abutres que se têm vindo a aproveitar do meu clube, ao longo destes anos todos, irão continuar a encher os bolsos, com a venda dos passes do jogadores, que agora valem muito mais." O desabafo é de Filomena Pinto da Costa, ainda mulher do líder dos dragões mas já em processo de divórcio, que escreveu numa crónica do CM, anteontem publicada, ser essa apenas a sua única tristeza ao comemorar mais um título dos azuis-e-brancos. "A todos conheço, um por um, há quase trinta anos! Como chegaram, como enriqueceram, e acreditem não é com trabalho árduo, infelizmente", continua Filomena Pinto da Costa, que agora poderá ser chamada à PJ para consubstanciar as acusações.
Testemunho vindo de Braga
 Eu tambem já referi que o Nuno Cardoso, aquele que pensava que o PDM do Porto era daqueles livrinhos de colorir com lápis de cera, esteve lá a trabalhar, ou melhor, esteve lá escondido? Volto a dizer, é uma empresa de construção civil e obras públicas...
 Os favores pagam-se...e ele esteve lá a fazer EXACTAMENTE isso, a receber pelo favor que deu. Por coincidência temos a representar-nos como advogado um senhor chamado Gil Moreira dos Santos, que de certeza que sabe quem é, esse juiz pidesco, cabrão do caralho. Ele não estava lá pra trabalhar (foda-se, era só o que faltava, p´ra isso é que estamos nós lá), ele estava lá era p´ra estar quieto e caladinho, não levantar muitas ondas porque havia um processo em tribunal a decorrer relativa a favores vários que o gajo foi fazendo enquanto esteve na Câmara do Porto. Carrinho, telemovel, isenção de horario, era uma santa vida...
Agora já saiu de lá, o processo já acabou, já podem deixar o pássaro sair da gaiola dourada...

Texto de andrade tipicamente corrupto
“Não é receio, muito menos medo, nem tão pouco nervosismo. É mais do que um desejo, ou do que uma vontade indómita, é uma obsessão irracional de ganhar, que nos acompanha em qualquer jogo, mas que com eles ganha um dimensão absolutamente anormal e indescritível. Eles chamam-lhe complexo de inferioridade e eu rio-me. É um complexo, de facto, mas de superioridade. Afinal, quem é o clube com mais títulos do futebol português? Afinal, quem é o clube português com mais participações na Liga dos Campeões? Afinal, quem é que tem dominado o futebol português nos últimos 30 anos? Jogar contra eles, seja em futebol, hóquei, basquetebol ou andebol, não é um jogo. Para mim é muito mais do que isso. É uma guerra, onde vale tudo e onde me estou a borrifar para a verdade desportiva que eles gostam tanto de falar.
Em qualquer jogo, nós queremos é ganhar. Jogar bem? Sim, se for possível. Mas ganhar em primeiro lugar. Contra eles, seja com um golo em fora-de-jogo, com a mão, seja com um penálti inexistente, não importa, o que interessa é ganhar (confesso que assim até me dá um certo gozo). É isso que nos distingue deles, é isso que faz de nós o maior clube português.
(E depois ainda têm o desplante de dizer que por serem corruptos são o maior clube. É o mesmo que a Máfia intaliana dizer que o que interessa é facturar e ganhar dinheiro o que faz dela a maior instituição italiana (o que até é verdade)).

Duarte Gomes e o Benfica-Guimarães
O observador João Paias Gaspar escreveu isto sobre a arbitragem do Duarte Gomes no jogo Benfica-Guimarães:

Gaspar escreve que o 1º erro foi no minuto 26, em que diz ter ficado por marcar uma grande penalidade contra os minhotos, bem como o segundo amarelo ao defesa Alex, por ter tocado a bola com a mão num centro de Emerson.
O 2º erro foi aos 35 minutos: Duarte Gomes devia ter mostrado o cartão vermelho, e não o amarelo, a El Adoua, por ter deliberadamente cortado com a mão uma bola que ia para a baliza (remate de Axel Witsel). Cardozo falhou o penálti.
O terceiro erro (44') teve a ver com o castigo máximo que ditou o 2-0 para o Benfica, marcado por Cardozo: João Paias Gaspar escreve que o remate do belga Witsel bateu na cabeça e não nos braços do defesa vimaranense N'Diaye”
Isto é, mantinham-se os 3 penalties, mas 2 jogadores do Guimarães deveriam ter sido expulsos antes dos 35 minutos. O Benfica jogaria por isso 55 minutos contra 9 e não contra 11, como aconteceu.

E isto escreveu o Rui Moreira na Bola sobre a mesma arbitragem:
«A lavandaria do costume. (...) Depois da estonteante vitória do Benfica, conseguida à custa de três penalties sucessivos, assinalados por um dos favoritos da casa, a comunicação social afecta ao clube empenhou-se, nos dias seguintes, em nos tentar convencer que nada de especial ocorreu nesse jogo. (...) Alguns especialistas do sector da arbitragem esforçaram-se por detectar coisas que as imagens televisivas não mostram, e gastaram tanto tempo em descortinar a existência de eventuais contactos que se esqueceram da questão de intencionalidade, que é crucial na avaliação dessas situações.»

OS ANDRADES
Já se perguntaram porque lhes deram esse nome no Porto?
Em 1933 na cidade do Porto dá-se o célebre caso dos ANDRADES, com as acções menos correctas por parte do FCPorto sobre os clubes mais pequenos da cidade.
O campo do Ameal era utilizado por um pequeno clube da cidade, o Sport Progresso. Este campo arrendado por este clube era da famíla Andrade. Quando os 2 filhos tomaram posse dessa propriedade – um era adepto do Progresso, o outro do FCPorto – este último obrigou o Sport Progresso a ficar sem o campo, pois o campo do FCPorto, que era o da Constituição, era muito inferior, e porque é que este Progresso havia de ter um campo melhor?
 O caso foi para tribunal mas o Andrade adepto do FCPorto conseguiu dividir o campo em dois, uma parte para o mano portista e a outra para o mano do Sport Progresso. No entanto o mano portista inviabilizou que o outro mano voltasse a a jogar mais no campo.
O Sport Progresso entrou em agonia financeira porque deixou de competir por falta de espaço, tendo na altura isto levantado uma onde de protesto na cidade contra o Fcporto pela atitude baixa e invejosa do mano portista.

TESTEMUNHO DE VIANA DO CASTELO
Ser do norte e/ou portuense não é sinónimo de ser portista. Eu sou de Viana do Castelo, mais a norte que o Porto. Será que os portistas são Mouros? O que é ser mouro? Por aqui se vê o atrofio que vai na cabeça de tanta gente que só vê o azul e branco.

Embora seja do Norte vejo coisas de que me envergonho:
 - é no Norte do país que a corrupção, no futebol, nas empresas, no Estado, etc, atinge níveis incríveis.
 - é no Norte do país onde se paga pior aos empregados, onde há maior exploração.
 - é no Norte do país onde a cultura é mais escassa e as pessoas são menos civilizadas, carência de leitura, lixo no chão, respeito pelos outros, assuntos resolvidos à PORRADA em vez de conversados, etc.

Se o Norte se restringisse ao FCPorto certamente já teria batido no fundo, seria um salve-se quem puder, haveria guera civil, estaria em falência total e inclusivé seria anexado a Espanha pela força pois os espanhóis não pactuariam com gente desse calibre.

O Norte é Português, dos BONS PORTUGUESES, nunca dos maus portugueses e nunca dos que se servem de gente pobre de espírito para lhes fazer lavagens cerebrais e metê-los a lutar numa guerra imaginária contra o Sul.

Se Lisboa é centralista prejudica o resto do país por igual e não apenas o Porto! A cidade do Porto por aquilo que recebe do Estado também é muito beneficiada em relação a todo o resto do país. O mal dos portistas é que se querem equivaler à capital do país, coisa em que nenhum outra país isso acontece. Mas pelos vistos a lavagem cerebral foi tão grande e tão bem feita que eles vêem ódio em toda a parte.

A minha região é pobre, mas basta ir a Vila do Conde/Póvoa (cerca de 30km de Viana do Castelo) para se ver o nível de desenvolvimento. Terá isso a ver com o facto de serem do distrido do Porto? Eu sou tão contra Lisboa como contra o Porto no que toca a distribuição de riqueza, poque os do Porto comem a bem comer, deixando o resto do país de rastos.
À parte isso o Porto é o distrito que a nível de fiscalidade empresarial e impostos menos angaria. Terá isso a ver com a relação de grandes níveis de corrupção existentes? Dá que pensar.

A seguir vem o poder dos manhosos, dos “chico-espertos”. O poder do compadrio!!! Digam, por exemplo, quantas relações de parentesco existe na Liga de clubes e na FPF? Não sabem? Se não sabem não conhecem o que significa o poder subterrâneo que o presidente do Porto tanto apregoa. O Norte tem grandes males incontornáveis oriundos de uma mentalidade do desenrasca e do explora quem puderes. As pessoas não evoluem como as pessoas mais civlizadas. Para acabar com isso temos de acabar com todos os “chico-espertos” que envergonham a região, tanto na políticao como no desporto.

O que o Porto cidade recebe do Estado é proporcional àquilo que rouba, ou contribui para que roubem. Proporcional àquilo que explora e contribui para que explorem e proporcional aos seus compadrios e ao ambiente que os alimenta.
A razão porque Viana do Castelo, por exemplo, recebe menos vem do facto de no Porto e Vale do Ave e zonas afins existirem corruptos e ladrões, que o Estado perde dinheiro quando envia fiscais às empresas dessa região para as inspeccionar, o que não se vê em mais lado nenhum.

O Porto é a região mais corrupta do país, com mais casos de participação de corrupção e mais casos arquivados sem provas findamentadasE ainda assim tem mais do dobro da corrupção existente em Lisboa, mesmo quando Lisboa tema mais do triplo dos habitantes. Olhem que é obra!!!
Já agora expliquem-me porque há na FPF e na Liga 11 casos de pessoas da mesma família. Porque é que o Porto tem tantos treinadores a mando do Pinto da Costa.
E já agora expliquem-me o que está a fazer a Andreia Couto na FPF na área executiva ou o Gonçalves Pereira (presidente do CJ da FPF e ao mesmo tempo vereador da Câmara de Gondomar).?

Quanto à prostituição de que fala em Sta Luzia, ela realmente existiu. Eram PUTAS que vinham do Porto, com os seus xulos e vinham tentar a sorte com os esquadrões de tropa vindos do quartel de infantaria também do Porto. Como vêem, a podridão, mesmo a que existe em Viana teve origem no Porto.
Tenho tios na cidade do Porto que, apesar de serem portistas com Honra, deixaram de ligar ao futebol porque têm vergonha do fosso em que o clube se meteu. Para pessoas civilizadas não vale tudo. O desporto tem e deve ser honesto, assim como tudo na vida!

O Porto continua a construir uma boa equipa tendo por base uma estrutura podre, baixa e do mais sujo que já vi. No dia em que justiça e as polícias disserem PRESENTE, o clube fecha, porque o que move o clube já há várias décadas e o submundo e a servidão do sistema com tentáculos em quase todas as instituições.
Uns sem vergonha de mentir, de roubar, de desviar jogadores, de practicar corrupção, mandar espancar, mandar matar e coisas afins. Isto sem deixar de ir ao Vaticano beijar a mão ao Papa, tal e qual os padrinhos da Máfia italiana fazem!!!

Testemunhos vindos de fora
Alex Ferguson é um sir (senhor), mas não tem «papas na língua». Ontem, no site da BBC, o técnico do Manchester United teceu uns comentários «provocatórios» ao FC Porto, adversário de quarta-feira na Liga dos Campeões. Apesar de considerar que os dragões são uma equipa a temer, Ferguson não se deixa impressionar pelo domínio «doméstico» do FC Porto. «Tivemos o sorteio mais difícil, mas penso que eles compram o campeonato no Tesco (supermercado). Eles ganham todos os anos. Sempre que compram um pacote de leite somam mais três pontos», ironizou o técnico do Manchester. Ferguson diz mesmo que apenas se lembra de o FC Porto ter «perdido uma vez o campeonato para o Sporting» desde que o seu anterior clube, Aberdeen, visitou as Antas, em 1984.


Graham Souness, treinador inglês de futebol
“Ter sucesso em Portugal, onde eu trabalhei, com o FC Porto não é grande coisa. Pela forma como as coisas estão “estruturadas”, do presidente para baixo, eles têm o sucesso garantido quase todos os anos”, disse o técnico escocês, em declarações ao site Talksports.

Declarações de Santiago Segurola, director-adjunto de A Marca.
Há clubes que fazem tudo para vencer, para se autoproclamarem vencedores, e que transgridem as regras de forma obscena. Uma das coisas mais surpreendentes de tudo isto é a repetição nos nomes das equipas. São quase sempre as mesmas: Juventus, FC Porto...».
Agressões no basquetebol
Não se pense que o caso de agressões sofridas por atletas do FCPorto é um exclusivo do futebol. As tristes cenas já chegaram ao basquetebol. Arranque da época de 2000/2001: o FC Porto contrata uma dupla de norte-americanos: Matt Fish e Todd Merritt. Mas os jogadores não agradam aos responsáveis portistas, que tentam a todo o custo rescindir os contratos.
Matt Fish resiste e acaba por ser agredido num escritório de um conhecido dirigente portista, na presença dos responsáveis da secção de basquetebol – Fernando Gomes, actual responsável da SAD do futebol dos dragões, e Fernando Assunção.
Fish avançou com um processo em tribunal contra os agressores Fernando Gomes e Assunção, mas as acusações redundaram em... nada. Merritt continuou a treinar nas Antas, mas fartou-se de ser ostracizado e acabou por assinar o acordo de rescisão.
A claque Super Dragões (SD) tem sido sempre associada a estes episódios de violência. Mas nunca se provou a participação de elementos do grupo de apoio dos azuis e brancos a estarem envolvidos nestes episódios.O 24horas contactou Fernando Madureira, um dos líderes da claque, no sentido de obter uma reacção a respeito da agressão sofrida por Adriano. No entanto, este elemento dos SD desligou-nos o telefone logo a seguir a termos formulado a pergunta.
Paulo Assunção também viveu situação muito complicada há ano e meio, ainda que as ameaças não tenham passado a agressão. O antigo médio portista foi interpelado de forma agressiva à saída de um treino no Olival.
"Cinco indivíduos abordaram-me e disseram que se não renovasse contrato até alguns dias depois me davam um tiro nos joelhos!", explicou em entrevista recente à RTP. E referiu que esta situação acabou por ter efeito contrário.
"Logo na altura expliquei-lhes que as coisas não são assim... Fui directo à polícia, enquanto eles me perseguiram de carro. Perdi a confiança e a minha esposa teve de mudar o rumo da vida dela", referiu. E poucos meses depois Paulo Assunção rescindia com o clube, alegando a lei Webster. 

É que, afinal, o ex-treinador portista afirma conhecer quem o ameaçou de morte e que até recebeu o telefonema ameaçador no telemóvel de Reinaldo Teles, na véspera do jogo da final da "Champions", no hotel do estágio, em Gelsenkirchen, além de chamar a atenção para a curiosidade de ter sido este "o único encontro" em que o FC Porto não levou a sua segurança privada.
Eis o episódio da ameaça, narrado pelo próprio José Mourinho:
"Subi ao quarto por volta das 22h30. (...) Inesperadamente, alguém toca à porta do quarto. Abro-a e vejo o dirigente Reinaldo Teles”: "Desculpa, mas tenho no meu móvel oito chamadas com urgência para ti." Era alguém que se tinha identificado e, por isso, merecedor de uma chamada, pensei.
Ligámos e, do outro lado, com celeridade, a ameaça de morte após a chegada ao Porto:
“- És um artista... um filho da puta... não te fazemos nada agora porque tens uma final amanhã, mas assim que tudo acabar, podes dar-te como um homem morto, porque te vamos apanhar e, assim que chegares ao Porto, tens a cama feita (...)”.
Incrédulo, respondi: “Deves estar maluco... não sei do que é que estás a falar nem porque estás a dizer isso, mas acho que não estás bom da cabeça...” De imediato, desligo o telefone.
Reinaldo Teles, percebendo o teor da conversa, estava estupefacto, mas de pronto pediu para não me preocupar, assegurando-me que tudo se iria resolver (...). Contei aos meus adjuntos o que se estava a passar. Também a eles lhes notei estupefacção e, ao mesmo tempo, alguma preocupação porque a 'personagem', conhecida na obscuridade da cidade e com registo criminal - algumas condenações e penas suspensas -, era, segundo a polícia entretanto contactada, merecedora de receio e de vigilância apertadaainda para mais por liderar um grupo organizado (...). O facto de se adivinhar uma multidão à nossa espera no aeroporto e na cidade ainda vinha agravar mais a situação."
A ausência da segurança portista e ... o plano da fuga à chegada José Mourinho revela ainda que, na manhã do dia seguinte à ameaça sofrida, foi abordado por Pinto da Costa, que lhe passou "uma mensagem de segurança" (??). Porém, o ex-treinador portista estranha a ausência da habitual segurança do clube na final da Liga dos Campeões:
"Curiosamente, este foi o único encontro em que o FC Porto não levou a sua segurança privada."
José Mourinho termina o episódio relativo à ameaça lembrando o regresso atribulado e lamentando a ausência na festa do título europeu:
"Chegámos ao Porto. De um lado está a festa e do outro a segurança organizada por mim e alguns amigos (...). Tudo estava perfeito, na pista estavam duas carrinhas que nos levaram para casa e me deixaram a ver na televisão a festa, a minha festa, para a qual contribuí e na qual não pude participar."
Uma visita ao norte
Fui ver um jogo no norte de Portugal (Gil Vicente), com Duarte Gomes a apitar. Fui ao estádio apoiar. Até aqui tudo normal.
O que tornou este jogo diferente é que ia rever um amigo de longa data, meu companheiro dos tempos de liceu, que trabalhava nesse clube. Ele que foi jogador e é grande benfiquista deu-me convites para ir assistir ao jogo. A mim e a um amigo.

O facto de ver o homem festejar o golo caseiro junto à linha de forma efusiva fez-me confusão mas entendi pelo profissionalismo.
O ar muito desapontado que mostrou após o jogo perto da garagem dos jogadores já me deixou intrigado. Afinal o clube onde trabalhava não tinha perdido e o Benfica conseguiu empatar perto do fim salvando um ponto.
Contra este pensamento ele desabafou: "esse golo do Benfica fez com que os mil e tal euros que me calhavam fossem por água abaixo".
Eu e o meu amigo admirados ainda comentámos: "bem, grande prémio de jogo que vocês tinham...".
Ele esclareceu:"foi uma atenção que o clube principal da cidade Invicta enviou para distribuir pelo grupo em caso de vitória".



Assim mesmo, sem rodeios e à frente de mais pessoas. Com naturalidade.
Confirmei depois que é uma prática corrente, não me admira que este ano o Braga tenha aderido à moda dos seus grandes aliados.
Por acaso o amigo que assistiu à cena nem é do Benfica e anda pela blogosfera".


Este senhor está a referir-se ao Guimarães-Benfica (1-1). Penso que dispensa mais comentários. 
Ao contrário do que muita gente diz, que incentivar com dinheiro para ganhar não é corrupção, ao contrário de incentivar para perder, peço para discordar. Tudo o que seja incentivos alheios aos terreno de jogo e que contribuam para alterar a verdade desportiva é ilegal e corrupção. 

2 comentários:

  1. Impressionante como tudo isto acontece e não existam consequências. Portugal é mesmo um país dominado pela corrupção.

    ResponderEliminar
  2. https://www.facebook.com/#!/groups/130613446951225/?fref=ts

    passem lá e partilhem, o autor está a precisar de companheiros que se queiram juntar à luta contra a corrupção.

    Façam-no pelo Benfica e ajudem a acabar com a batota no futebol portugues.

    ResponderEliminar