ALGUNS TENTARAM DIVULGAR A VERDADE E FORAM SILENCIADOS.NÓS CHEGAMOS DISPOSTOS A DENUNCIAR, SEM MEDO,O NEPOTISMO,O TRÁFICO DE INFLUÊNCIAS, O MERCENARISMO E O TERRORISMO CORRUPTO QUE A COMUNICAÇÃO SOCIAL, EM ESPECIAL A DESPORTIVA, NÃO TEM A CORAGEM DE ASSUMIR.

DIVULGA www.pulpuscorruptus.blogspot.com EM PROL DA VERDADE E COMBATE À CORRUPÇÃO!

E-Mail: pulpuscorruptus69@gmail.com

domingo, 19 de março de 2017

(Gangsters, Corruptos & Bandalhos) A MÁFIA DA PALERMO PORTUGUESA (187)


 A Máfia dos Bilhetes
O jornal Correio da Manha, na edição de hoje, noticia que o Boavista vendeu toda a Bilheteira dos jogos com o Porto e Benfica, a uma empresa – FAN ADDICT, propriedade do irmão de Eduardo Silva, principal ARGUIDO da Operação Fénix e que segundo o Ministério Público tem como sócio Antero Henriques, também arguido desse processo ligado às Máfias da Noite, e igualmente, Pinto da Costa.

Vejam onde chegam os níveis de promiscuidade e interesses pouco transparentes entre clubes, claques, dirigentes, empresas suspeitas e com a própria Liga a fechar os olhos a todas as manobras do Porto.
Esta venda muito suspeita de toda a Bilheteira do Boavista x Porto, levanta graves suspeitas, pois face aos Regulamentos, o Boavista apenas teria ceder/vender diretamente ao Porto os 1500 lugares obrigatórios.
Utilizando este estratagema perigoso do Intermediário – Fan Addict, o Boavista, vendeu:
Os 1500 bilhetes a 12 euros. Mais, 10.000 bilhetes a 15 euros que
estão fora do estipulado nos regulamentos.

E assim fica explicado porque o substituto do Guarda Abel, o Macaco Madureira, tenha anunciado nas Redes Sociais – “uma invasão do Bessa com 10 mil portistas”, tendo apresentado na sua página do Facebook, imagens de maços de bilhetes a 15 euros.
Nem é necessária nenhuma investigação para perceber como teve o Macaco Madureira acesso a tantos maços de bilhetes.
São muitas as ligações perigosas à volta do FC Porto, Pinto da Costa, Antero Henriques e o Macaco Madureira!

Esta teia de ligações suspeitas entre gente que vive a contas com a Justiça e que está envolvida em todos os casos de associação criminosa nos últimos anos na zona norte do nosso país.
Este caso levanta ainda mais suspeitas, porque nunca nenhum jogo no Bessa com o Porto teve bilhetes tão baratos, sendo inclusive mais baratos que no jogo, Porto x Nacional.
Como é que o Boavista que ainda recentemente foi condenado por corrupção e práticas ilícitas, volta a entrar em situações pouco claras?
Vamos ficar à espera para saber quais foram todas as contrapartidas que o Boavista recebeu para ceder a uma Empresa Intermediária a Bilhética deste jogo contra o Porto.
É urgente saber o que as entidades oficiais, a Liga mais concretamente, irão fazer para esclarecer como é possível a um clube, o Porto, através de estratagemas ilegais, passou a ter mais 10 mil bilhetes do que os previstos nos regulamentos.
Igualmente tem que ser esclarecido,
A que se deve este tratamento de favor do Boavista.
Como é que a Fan Addict que através de Antero Henriques tem contratos com a 
Liga, viola os Regulamentos da própria Liga, tem relações promiscuas com os 
Superdragões e tem acesso a bilhetes a preço de saldo?
Quais os verdadeiros contornos das ligações entre a Fan Addict, o Porto, os Superdragões e a 
Liga?
Um facto é evidente, a Fan Addict tem uma ligação muito intima ao Porto de Pinto da Costa e com a Liga de Proença/Antero.
Perguntas finais – A que preços serão vendidos os bilhetes para o jogo com o Benfica?
E a quem serão vendidos?
Com estas ligações perigosas entre a Fan Adicct e os Superdragões, quem nos garante que não vão haver INFILTRADOS entre os adeptos do Benfica?

Crónica de um Grunho e Sectário Andrade
Quando de manhã entram no vosso carro e ligam a Rádio, que Rádio escutam? Uma de Lisboa não é?
Quando estão em casa e ligam a TV que canal vêem? Um de Lisboa não é?
Quando consultam um jornal, site na net é de Lisboa não é?
Então se no Porto apenas há comunicação social de Lisboa, excepto parte do JN e O Jogo, acham estranho que só ouçam merda?
Eu estou todas as semanas em Lisboa e ser tratado pelo tipo do Norte, uma vez que em Lisboa nunca dizem os nomes das cidades, mas limitam tudo a Norte, Alentejo e Algarve, é de ficar doido com a forma como o Porto é tratado. Se no Porto não tivermos TV, Rádio e sites noticiosos jamais iremos respirar. Mas a culpa é vossa de todos aqueles que de manhã ligam a Rádio na Comercial, Antena 1, TSF, RR Ffm, sim, M80, Cidade, Vodafone, Mega etc.. Tudo lisboetas. Se nos por cá damos os alvarás das rádios do Porto eles, queixam se de que? Se temos um Rudolfo que na SIC ontem disse que o Porto foi beneficiado, para quê falarmos mal de Lisboa, se aqueles que viajam para Lisboa nos encavam!!
Esse José Nunes da Antena 1 e Antena 3 é uma nódoa, mas há quem o ouça.. Ha portistas que adoram ser enrrabados pelas rádios de Lisboa, pois só as ouvem. Porque ninguém ajuda a Rádio Portuense? Eles bem querem arranjar patrocínios, mas ninguém lhe dá. Se no Porto não ajudamos quem é da cidade pois apenas escutamos a merda de Lisboa, queixam se de quê?
José Carlos - Rio Tinto

O Braço Armado dos Grunhos
Há uma lógica e uma relação evidentes entre o FCPorto clube (seus responsáveis e canais oficiais) e os Super Dragões que são o seu braço armado para o trabalho sujo.
Veja-se:
O Macaco Madureira à Porta do Centro de estágio da Maia dos Árbitros anuncia ao mundo e em directo que, em vésperas de apitar o Guimarães-Benfica, o apitador Nuno Almeida é o Ferrari Vermelho. Logo o Dragões Diário pegaram na designação e apelidaram o Árbitro de Ferrari Vermelho após o recente jogo Benfica – Chaves.
(Alguns dirão que isto é apenas difamação, outros dirão que é coacção sobre quem apita e quem nomeia. Eu diria que é, no mínimo, tentativa de condicionar, condicionar, condicionar que jamais seria tolerada por uma competição e suas estruturas minimamente decentes...
2- O Diretor de comunicação e informação do FC Porto diz que o árbitro Jorge Ferreira fez um hat trick ao validar o segundo golo de Mitroglou no jogo com o Estoril. Dito isto logo surgiram, à semelhança do ano passado, visitas ao restaurante dos familiares do árbitro com inscrições alusivas aos super dragões. Alguns dirão que isto é apenas difamação outros dirão que é coacção sobre quem apita e quem nomeia. Eu diria que é, no mínimo, tentativa de condicionar, condicionar, condicionar que jamais seria tolerada por uma competição e suas estruturas minimamente decentes...
Mas não é apenas no futebol que reina a impunidade. Veja-se o caso do microfone e aparelhos roubados à CMTV. Incrível. Durante dias a gozarem literalmente nas redes sociais com o Estado de Direito. No fim vão entregar o microfone à polícia dizendo que o encontraram perdido numa rua qualquer. A isto chama-se o quê? bandalheira e impunidade. Mais: confrontado com a presença dos Super Dragões no julgamento do Pinto da costa no caso da SPDE o Madureira anuncia ao mundo que todos os Super Dragões são guarda-costas do Pinto da Costa. É para rir. Cospem na cara do Estado de Direito e ainda lhe roubam o lenço e prendem as mãos para que este não se limpe. É isto.
Timóteo Firmino

Liberdade de Expressão à moda de Palermo
As condenações de Portugal pelo Tribunal Europeu dos Direitos do Homem (TEDH) por os nossos tribunais negarem aos portugueses o direito à liberdade de expressão já quase não são notícia. São um hábito. Triste, é certo, mas rotineiro.

A última condenação de Portugal foi noticiada aqui no PÚBLICO no dia 11 pelo jornalista Pedro Sales Dias e reportava-se ao livro “A Pátria Fomos Nós”, escrito pelo jornalista Afonso de Melo. Nesse livro, Afonso de Melo, que trabalhava para o seleccionador nacional de então, Felipe Scolari, considerava o presidente do Futebol Clube do Porto (FCP) um “inimigo figadal” da selecção nacional e referindo-se aos diversos processos crime que, na altura, contra ele corriam, apelidou-o de “campeão dos arguidos”.

O presidente do FCP, como sempre, como o presidente do Governo Regional da Madeira ou outras figuras públicas que prezam muito a sua impoluta reputação, queixou-se criminalmente contra o jornalista.

E não teve, com certeza, dificuldades no Tribunal de Vila Nova de Gaia em conseguir a condenação do jornalista em 2600 euros de multa e cinco mil euros de indemnização para si. Para este tribunal, era evidente que as expressões “inimigo figadal” da selecção nacional de futebol e de “campeão nacional dos arguidos” eram objectivamente difamatórias. Quis com isto dizer o tribunal que, independentemente do que o presidente do FCP tivesse dito ou feito, nada justificava o uso daquelas expressões que por si só – objectivamente – impunham a condenação! Esta triste visão do que é o espaço e o papel da liberdade de expressão, embora eu já a considere minoritária no nossos tribunais, ainda é uma triste e frequente realidade.

Mas a ousadia do jornalista que “atacara” a mais alta figura nortenha do nosso mísero Estado não podia ficar impune e, então, o TRP considerou que a utilização da expressão “campeão nacional dos arguidos” era difamatória porque esse não era o objecto do livro! Porque o jornalista não pretendera informar os leitores sobre esse assunto! O jornalista até nem sabia quantos processos corriam contra o presidente do FCP! A utilização daquela expressão tinha sido efectuada fora de contexto com o fim de qualificar pejorativamente a situação vivida por ele naquela época, com o “único objectivo de o denegrir e de o diminuir”!

Afonso de Melo queixou-se ao TEDH da forma miserável como a justiça portuguesa o tratara e este tribunal lá explicou, mais uma vez, que a liberdade de expressão quando estão em causa figuras públicas, quando estão em causa opiniões minimamente fundamentadas, quando estão em causa questões de interesse público, pode ser dura e contundente e, sobretudo, deve ser muito ampla numa sociedade democrática. E, assim, em 23 de Julho de 2013, condenou Portugal a indemnizar o jornalista por ter visto violada a sua liberdade de expressão.

“Público” 17 outubro 2014

Bruno, O Palhaço, Rua!!
“É no verdadeiro sentido pejorativo que eu acho o ainda presidente do Sporting Clube de Portugal, um palhaço! (Que me desculpem os verdadeiros palhaços). Sou sócio há mais de sessenta anos do grande clube que é o Sporting e não me lembro de um presidente tão ridículo, tão pernicioso, tão descalibrado, tão nocivo como este cromo !

Cometi dois erros graves na minha vida que, ainda hoje, estou a pagar: 
Erro 1 - Regressar a Portugal, vindo de Inglaterra, onde vivi 12 anos, no dia 26 de Abril de 1974!
Erro 2 - Ter apoiado o energúmeno Bruno de Carvalho na candidatura, há quatro anos, a Presidente do Sporting Clube de Portugal!
Pelo erro 2 peço desculpa aos sócios e adeptos do Sporting Clube de Portugal. Espero que me perdoem. Mas dou-vos a minha palavra de honra que foi com boa intenção!
Este "bobo" de trazer por casa convenceu-se que o Sporting é dele. Convenceu-se que o banco de suplentes é a sala de estar da sua casa. Convenceu-se que a televisão do S.C.P. é dele, que as claques são dele, que os funcionários do clube são uma cambada de jesuítas e que ele, qual "Marquês de Pombal", de leão pela trela, com a sua voz de som de megafone, decreta tudo e mais alguma coisa! O Sporting Clube de Portugal não é dos sócios, é deste atrasado mental, cuja única atitude digna de registo, foi convidar para a próxima candidatura, um psiquiatra! Foi um bom passo, mas não acredito que o Daniel Sampaio consiga restitui-lo aos normais!

Este anormal tratou abaixo de cão as grandes figuras do Sporting, como foi o caso de Manuel Fernandes, Carlos Lopes e outros! E, para evitar o escândalo, empregou-os!
Este cromo trata os grandes adversários do Sporting, não como adversários, mas como inimigos! Este homem é a verdadeira negação do desporto e, mais grave, prejudica a dignidade de um clube como o Sporting Clube de Portugal!
Este desequilibrado que se senta no banco do treinador interpreta a mascara negra da tragédia quando o nosso clube sofre um golo, dá chutos em latas de coca-cola quando o arbitro se engana (ou nos engana), e faz festas e macacadas com as vitórias! Este homem não se sabe comportar como um Presidente do Sporting Clube de Portugal!

Este primata bípede necessita urgentemente do aconselhamento de Daniel Sampaio. Onde é que já se viu um Presidente do Sporting Clube de Portugal fazer uma espera no corredor dos balneários e cuspir na cara de um presidente de outro clube? Isto não é o Sporting! 

Esta aberrante personagem do futebol fez com que Leonardo Jardim não aguentasse o cromo e, resultado, prepara-se para ser campeão de França pelo Mónaco! Despede Marco Silva, no ano seguinte campeão na Grécia e, presentemente, a dar cartas no país do melhor futebol do mundo, a Inglaterra! E, o louco, contrata quem? O "melhor treinador do mundo"? O "rei da táctica"? Não! Contratou o "rei do ridículo"! Para bem do Sporting? Não! Para fazer pirraça ao Benfica! Jesus foi campeão pelo Benfica? Foi! Para justificar a frase do grande Wilson: "No Benfica qualquer treinador se arrisca a ser campeão!

E assim vamos indo, diariamente achincalhados, com um treinador que ninguém percebe o que ele diz, excepto o Bas Dost que ainda consegue perceber 20%! Como é que o presidente de um clube como o Sporting gasta milhões em jogadores que mais parecem pacientes da fisioterapia de Alcoitão, e depois tem que os mandar embora? Queremos um treinador que receba de braços abertos as grandes esperanças da Academia de Alcochete e um Presidente que respeite os adversários, não escarre na cara de outros presidentes! O Grande Sporting não é isto!

BRUNO DE CARVALHO, RUA !
O grande clube que é o nosso não pode ter uma abécula destas como PRESIDENTE !
Sócios: Pensem bem em quem vão votar ! Mais quatro anos e davam cabo do nosso grande clube !
Saudações leoninas,
Victor Espadinha
Sócio nº 791  

Bruno Carvalho Mente outra vez!
«É falso que já estava feita (reestruturação financeira) quando esta direção chegou. Encontrámos documentos de três folhas focados na SAD e nos seus capitais. E estavam mal feitos: não resolviam nada. Apenas estávamos a adiar o problema até final da época, e com os novos resultados negativos previstos voltaríamos à situação de capitais próprios negativos. Só ficavam positivos durante três meses. O clube fechava as modalidades, à exceção do futsal; o pavilhão não se construía, a dívida da SAD à banca aumentava em 120 milhões. O montante era tão monstruoso e incontrolável que não tinha como se pagar. O Sporting iria falir ... a realidade era de tal modo trágica, que o diretor financeiro estava a negociar um PER com os bancos. Fizemos uma verdadeira reestruturação financeira que nos devolveu ao nosso nível»

Bruno de Carvalho em declarações no dia de ontem, aqui.

A reestruturação financeira a que Bruno de Carvalho faz referência remete para 2013 e ao plano que entretanto aprovadopermitiu aos sportinguistas perceber, ao contrário do que o próprio Bruno de Carvalho repetiu durante muito tempo, que os principais credores e financiadores do clube não estavam/estão, evidentemente, interessados num cenário que veja o Sporting impossibilitado de prosseguir com a sua actividade, ou num cenário que o veja incapaz de cumprir as suas obrigações. De igual modo, não estavam/estão interessados em tomar nas suas mãos os destinos duma SAD de futebol.
O plano de reestruturação financeira que Bruno de Carvalho assinou pôs então termo à diabolização cujos alvos foram o BCP, o BES e tantos conselhos directivos que presidiram aos destinos do clube. O mesmo plano permitiu ao Sporting, pela centésima vez, ancorar-se na disponibilidade desses mesmos credores que lhe deram (Sporting) uma nova oportunidade para que com a renegociação e os novos meios disponibilizados (novos empréstimos), tratasse de resolver aquilo que verdadeiramente o penalizava/penaliza: uma gestão desportiva deficiente onde os equívocos se foram somando e sucedendo.

Para este efeito, duas notas:

1) Ao contrário do que Bruno de Carvalho afirmou ontem, era do domínio público que o anterior CD (Godinho Lopes) pedira ao então presidente da mesa da AG, Eduardo Barroso, numa altura em que se via discutida a entrada do requerimento para uma AGE que visava demiti-lo (CD), tempo para que a ultimada reestruturação financeira se visse proposta e aprovada. A dita reestruturação existia, viu-se formulada em conjunto com o BES, o BCP, foi apoiada pela KPMG, e fora arquitectada por Luís Godinho Lopes tendo-se visto, inclusivamente, em cima da mesa nas reuniões iniciais que Bruno de Carvalho manteve com os parceiros bancários aquando da sua chegada ao clube. É referido sobre essas reuniões que tendo sido pedidos à banca valores na ordem dos 90, 80 e 70 milhões de euros, os parceiros bancários não só impuseram a Bruno e Carvalho um limite de 45 milhões de euros, como o aconselharam a consultar o plano de reestruturação financeira elaborado por Godinho Lopes, plano esse que em muitas matérias não divergia naturalmente daquele que Bruno de Carvalho assinou.

2) Como parte do plano de reestruturação financeira, relembro que os direitos de superfície do estádio e o edifício multidesportivo de Alvalade viram-se hipotecados como oferta de garantia pelas responsabilidades assumidas junto dos bancos. Antes disso, aprovou-se a fusão por incorporação da Sporting Património e Marketing (SPM) na Sporting SAD, com a consequente extinção da primeira, projecto de fusão igualmente arquitectado pela anterior direcção do Sporting em 2012 e que se viu concluído pela actual.

Sobre semelhante projecto de fusão, afirmava Bruno de Carvalho em Março de 2012: «gestão hedionda», Bruno Carvalho está contra a fusão da Sporting SAD com a Sporting Património e Marketing, «o que está a acontecer é gravíssimo e é o culminar de uma gestão hedionda. É uma tentativa desesperada de tentar valorizar a SAD para um possível comprador», berrava então Bruno de Carvalho garantindo que quem lhe antecedeu não iria fazer os sportinguistas de parvos, apelando, inclusivamente, à Mesa da Assembleia Geral para que interrompesse o processo e cumprisse as suas funções: «Defender os estatutos do Sporting e defender os sócios».

O mesmíssimo plano de fusão que este pequenino mentiroso assinaria.

Regressando ao plano de reestruturação financeira e só a esse, mesmo que não se conheça o detalhe ou a progressão no tempo da sua elaboração, é muito fácil perceber que aquilo que Bruno de Carvalho afirmou não passa de mais uma da suas habituais mentiras, olhada a forma superficial e demagógica como mistura essa mesma mentira com outras relacionadas ao «fechar de todas as modalidades à excepção do futsal». Quanto mais descarada a mentira mais facilmente passa entre os pingos da chuva …

Tal como se afirmou há umas semanas, é preciso ser-se muito tapado para se falhar no retrato deste indivíduo, personagem rasteira cujo único propósito é o de instrumentalizar os sportinguistas salvaguardando a posição de poder e a notoriedade que alcançou através do Sporting. Bruno de Carvalho só é isto.

Lista Concorrente
Faz-me impressão ver algumas pessoas na lista, pois sugerem números de contorcionismo elaborado.

Veja o que dizia José Maria Ricciardi de Bruno de Carvalho, Vasco Lourenço ou Jaime Marta Soares, que antes das eleições de 2013 era um defensor indefectível de Godinho Lopes. Bruno de Carvalho perdeu uma oportunidade de unificar o Sporting. Desde os processos contra sócios à criação uma network de jovens nas redes sociais que insultam, ameaçam, denigrem... é uma máquina montada, bem oleada. O insulto é livre e gratuito. Temos um presidente que insulta sócios, chama-lhes ratos, imbecis, abutres e lampiões. Fico pasmado com algumas pessoas que figuram na lista de Bruno de Carvalho. A culpa é sempre dos outros, do Benfica, dos árbitros, da oposição, dos jogadores, enfim...

Porque integra a lista de Madeira Rodrigues?

Esta candidatura surge como a de Bruno de Carvalho em 2011, com essa vontade de mudar. Este projecto esgotou e daqui nada mais sairá. Se Bruno de Carvalho for eleito, vai agonizar nos próximos quatro anos. O ano passado prometeu e falhou, este ano falhou.
(Rui Morgado, candidato à presidência da Mesa da Assembleia Geral do clube na lista de Pedro Madeira Rodrigues em entrevista ao Jogo).

sexta-feira, 3 de março de 2017

(Com Esta Mafia...) A MÁFIA DA PALERMO PORTUGUESA (186)


“O Túnel da Madalena”, por Grão Vasco
O túnel da “Madalena”, cujo início da construção data de meados da década de 80 do século passado, é uma cópia fiel, mas muito mais refinada, de um, bem mais antigo, o das Antas - esse túnel tenebroso onde se simulava a sodomização dos árbitros e que foi um altar de mêdo, boçalidade, coacção e violência.

Um túnel apetrechado com um sistema de fios condutores “com tecnologia de ponta”, onde todas as chamadas telefónicas partiam ou chegavam à cabine controleira de Giorgio.

Augusto Duarte e António Araújo, suspeitos aventureiros da noite, atravessaram-no, seguindo sempre, sempre em frente, e numa escuridão total, sem um único clarão, trouxeram do seu interior o envelope mágico, uma simples folha de papel que à luz do dia se transformou em cinco notas de quinhentos euros.

Jacinto Paixão, José Chilrito e Manuel Quadrado provaram no lusco-fusco desse túnel, os sabores de sexo oferecido, numa volúpia louca e corrupta de triste desfecho.

Martins dos Santos, ao palmilhá-lo com subserviência durante anos, teve a sensação premonitória de que iria apitar o jogo inaugural no novo antro de Giorgio e foi-lhe feita uma revelação extraordinária – seu filho Daniel iria receber, um relógio de ouro. Enxovalhou-se.

Carlos Calheiros, em classe turística, passou pelo túnel, pela Cosmos e pelo Brasil em velocidade supersónica, disfarçado de José Amorim. Primeiro sem factura/recibo, paga pelo grémio dos seus amores, depois desacreditado, exigindo-a!

José Guímaro descobriu ali a sua mina de ouro e os seus famosos quinhentinhos. Ninguém o “segurou”. Pagou o seu atrevimento com uma estadia na cadeia. Os falsários safaram-se!

Francisco Silva encontrou no túnel a grande desgraça da sua vida.

Por lá passaram, José Silvano, Soares Dias, Rosa Santos, Isidoro Rodrigues, Donato Ramos, António Garrido e muitos, muitos mais, com muitos bons resultados!

Na sua antecâmara, ainda toca uma “orquestra” bem afinada de observadores de árbitros, recrutados no tempo em que os títulos eram comprados em supermercados de fruta, segundo Ferguson.

Um túnel que foi percorrido por José Pratas, aterrorizado, a galope e em marcha-atrás, acossado por uma matilha furibunda de cães selvagens.

Hannah Danielle, Cláudia Cristiano e Celina Fonseca, à época, três prostitutas brasileiras, hoje em parte incerta, algures no Brasil, aí sentiram, no meio de alcovas, entre e contra as paredes e no próprio chão, o convidativo odor do dinheiro fresco do poder corrupto em troca dos seus quentes e íntimos favores.

Carolina Salgado ali teve de chupar, engolir e aguentar as diatribes e a malina fétida das bufas e peidos de seu amante e senhor, enquanto a grana …fluiu pelas gavetas da mobília.

Bobby & Tareco também lá marcaram o seu território. O papagaio cavou!

Filomena Morais também passou pelo túnel da “Madalena”. Duas vezes. Perdeu-se. Nunca chegou a dar com a saída.

A última que lá entrou, com a alcunha de “A Neta”, teve direito a um apartamento de quatrocentos mil euros e a uma princepêsca “pensão de sobrevivência” retirada dos parcos proventos de um velho careca!

Muitas mais entraram. Nunca ninguém soube como saíram.

Lourenço Pinto, Gil Moreira dos Santos, “O Macaco” e os “gangs ribeirinhos” deram-lhe uma dimensão jurássica, transformando-o num sinistro buraco negro à escala planetária, bem acolitados por Pôncio Monteiro, Sardoeira Pinto e Gonçalves Pereira, que aí tiveram uma visão apocalíptica dos seus esqueletos fossilizados.

Um túnel com dois sentidos que liga os Mortáguas e afins à UEFA e vice-verso, via Palermo.

Um túnel projectado até ao Vaticano, que ludibriou o Papa e os seus conselheiros.

Carlos Pereira Santos, conhecido nos meios jornalísticos como a “Arrastadeira de Leça” num assomo telepático, despiu a sua subreptícia capa de editor-chefe e como filho-do-dragão, passou por lá, cantando loas ao “professor” Jesualdo, escarnecendo de Eusébio e do Benfica, e plubicitando detergentes e shampôs do tempo da “Maria Cachucha”.

Sousa Tavares tem no túnel o seu vomitório preferido.

Manuel Serrão, numa das galerias adjacentes ao túnel, em alarvidades teatrais encarna um pró-símio do Cenozóico.

Rui Moreira e Guilherme Aguiar transportam painéis negros e opacos para a galeria principal, limpando e branqueando de lá, o lixo que os outros produzem.

Dizem que em dias gloriosos e radiosos, aparecem nos fundos daquela autêntica catacumba submundana, figuras fantasmagóricas – Abel “O Guarda” e “sus muchachos”. Ouvem-se rajadas de metralhadora…

Um túnel onde o contrabando de marfim, bolas de golfe e cápsulas amarelas “polvorentas” fica impune.

Um túnel de contornos medonhos, com ôgres afonsinos de feições bexiguentas.

Um lugar do outro mundo, onde se ouve a voz cavernosa do Cartola, segundo um Giorgio em versão mediúnica.

Um túnel onde é intenso o “calor da noite” e onde vigílias provincianas se assemelham a conspirações de marginais e criminosos.

Um túnel abafado, onde os ecos transportam as declamações labregas de Giorgio.

Um túnel lúgubre, onde ainda há árbitros “agrilhoados” a gritar pelos pais e pelas mães.

O túnel tortuoso, onde Olímpio Bento tentou queimar profissionalmente o prof. José António Silva, por este ser Benfiquista.

Este é o túnel da “Madalena”.
O túnel onde o clube condenado por corrupção fabricou campeonatos anos e anos a fio.
Um túnel transformado em relvados, em ringues, em piscinas e em pistas de atletismo viciadas.
O túnel do sussexo de Giorgio e seu grémio, o túnel das cuspidelas e das bofetadas, dos tribunais e das peixeiradas, onde se atropelam reportéres, jornalistas e pseudo-jornalistas.

O túnel dos capangas e dos vândalos.

O túnel das amantes, das prostitutas e das alternadeiras.

O túnel da corrupção!

O túnel onde se esconde o precioso tesouro do “Apito Dourado”!

O túnel onde o vulgar cumprimento é - "Tás bom? Ó filho da puta!

Mais Grunhices

"Desde já, para o instruído, sério, único e alegórico treinador do regime, o tal da cebolada e um copito de tinto, nunca ninguém referiu nem pós em causa o mérito ou desmerito, mas se fosse uma pessoa muito mais séria, diria que nos dois jogos em que perdeu ou não ganhou, também avisamos os árbitros e inclusive dirigi-me ao árbitro a questionar o que era esta merda, sem que houvesse acção disciplinar e em contrapartida o godinho tocou com o rabo na mangueira do Danilo, melindrou-se e acção disciplinar para cima do homem.
Ainda por cima, é ridículo, que o conselho disciplinar da FPF não disponibiliza sanção disciplinar pelo o inquivoco, mas ao presidente da porta 18 perdeu a pena atribuída. Isto é justiça dos honestos a caminho da verdadeira verdade desportista."

COSTA DO CASTELO.
"O texto do Vila Pouca está tão bem esclarecido para quê mais palavras, só um analfabeto, um iletrado, um mal intencionado ou um lambe/pilaus como o esquizofrénico anão vermelho GS é que pode passar ao lado.
Porquê que temos que ser um país vermelho escarlate da cor do sangue cheio de vírus de bactérias, da cor do inferno cor doentia quase a chegar à cor da merda, quando se podia ser um País mais AZUL, cor da realeza da nobreza do céu!? Porque os vendidos os mafiosos os escumalhas os arranjista sentem-se bem no meio da Merda para ganhar mais uns cobres e ter mais uns poleiros. Estamos num país Centralista, Vermelho, sem futuro."

‪ega disse...
"Depois de rever algumas capas do prostibulo vermelho, confirma-se o que há muito tempo disse:
A corrupta instituição prepara-se para ganhar um campeonato com um treinador mediano, equipa mediana a praticar um futebol medíocre, mas a disfarçar tudo isso com gente certa nos lugares decisórios certos. A profecia do corrupto presidente vermelho está prestes a cumprir-se, curiosamente e paradoxalmente sob a complacência duma abjecta personagem azul e branca: o presidente da federação."
 O "risinho derrota" diz que não admite que ponham em causa as vitórias das galinhas. Pois é "risinho", quando perdeste pontos (Setúbal e Marítimo) foste ao meio campo falar com os árbitros, a trata-los por tu e dizer isso mesmo, que não admites que as galinhas não ganhem. O condenado, o teu presidente, por ter falado da arbitragem, até levou com 2 meses de suspensão.
Este "risinho" tenta exercitar a figura de cordeirinho mas não passa de uma puta. Uma puta, isso mesmo, uma puta vendida e falsa igualzinha às putas vendidas e falsas responsáveis pelas capas dos pasquins da queimada e do rascord.
No campo não jogam um caralho. Fora dele, são os campeões do mundo. É aí que têm ganho.
Estas putas haviam de estar todas na cadeia. Haja coragem para isso. Porque tudo isto que se passa não é normal. Ou melhor, não pode ser normal."

Pinto da Costa começa a ser julgado
A "Operação Fénix" é um processo relacionado com a utilização ilegal de seguranças privados, tendo os arguidos sido acusados de crimes como associação criminosa, exercício ilícito da atividade de segurança privada, extorsão, coação, ofensa à integridade física qualificada
O julgamento dos 54 arguidos da "Operação Fénix", entre os quais o presidente do Futebol Clube do Porto, Pinto da Costa, arranca a 15 de fevereiro, no quartel dos Bombeiros Voluntários de Guimarães, foi hoje anunciado.
Em declarações aos jornalistas, o juiz presidente da Comarca de Braga, Artur Dionísio Oliveira, explicou que o julgamento vai decorrer naquele quartel face à inexistência de uma sala de audiências capaz de acolher tanta gente, acrescentando que será necessário criar um "perímetro de segurança" à volta do quartel.
A "Operação Fénix" é um processo relacionado com a utilização ilegal de seguranças privados, tendo os arguidos sido acusados de crimes como associação criminosa, exercício ilícito da atividade de segurança privada, extorsão, coação, ofensa à integridade física qualificada, ofensas à integridade física grave, agravadas pelo resultado, tráfico, posse de arma proibida e favorecimento pessoal.

Além de Pinto da Costa, também é arguido no processo o ex-administrador da SAD do Futebol Clube do Porto, Antero Henriques.
Segundo o despacho de pronúncia do juiz Carlos Alexandre, datado de abril de 2016, Pinto da Costa vai a julgamento por sete crimes de exercício ilícito da atividade de segurança privada, enquanto Antero Henriques responde por seis crimes idênticos.
Em causa está o facto de, alegadamente, tanto um como o outro terem contratado seguranças pessoais que sabiam não dispor de habilitação legal para o efeito.
Carlos Alexandre pronunciou também a empresa SPDE - Segurança Privada e Vigilância em Eventos por um crime de associação criminosa e outro de exercício ilícito de atividade de segurança privada e o respetivo sócio-gerente, Eduardo Jorge Lopes Santos Silva, por crimes de associação criminosa, exercício ilícito da atividade da segurança privada e detenção de arma proibida.
A Operação Fénix é um processo relacionado com a utilização ilegal de seguranças privados, tendo os arguidos sido acusados de associação criminosa, exercício ilícito da atividade de segurança privada, extorsão, coação, ofensa à integridade física qualificada, ofensas à integridade física grave, agravadas pelo resultado, tráfico, posse de arma proibida e favorecimento pessoal.
Outro dos arguidos está acusado de ter agredido um jovem à porta de uma discoteca em Riba de Ave, Famalicão, em março de 2015.
O jovem viria a morrer cinco dias depois, no hospital.
O facto de este ser o mais grave dos crimes em causa esteve na base de o julgamento se realizar na Comarca de Braga, concretamente em Guimarães.

Perguntas para Lagartos
1. Quem manda hoje efectivamente no Sporting: José Maria Ricciardi ou Bruno Azevedo de Carvalho?

2. Como é possível que o antigo Conselho Fiscal da Direcção de Luiz Godinho Lopes, e que avalizou as contas da Direcção daquele, que Bruno contesta em tribunal, nomeadamente Ricciardi, Sikander, Melo Franco, entre outros, como Patrício Gouveia e alguns quadros do Novo Banco (ex-BES) apoiem agora Azevedo de Carvalho?

3. Porque será?

4. Como é possível que José Eduardo Bettencourt vá ser nomeado Administrador do Novo Banco (ex - BES), 1 dia depois de ser perdoado por Bruno no Sporting? Com que custos ou vantagens para o presidente do Sporting ou o a SAD do clube?

5. Qual tem sido o papel de JE Bettencourt nos últimos meses em alegado apoio à tesouraria do Sporting?

6. Quem trouxe na verdade Jorge Jesus para o Sporting? 

7. Quem paga uma parte do seu ordenado? 

8. Terá por acaso sido, alegadamente, Ricciardi e o seu advogado a apresentar a Azevedo de Carvalho toda a operação?

9. Qual é o contexto geral do que se está a passar na actualidade no clube?

10.Qual a relação entre Ricciardi + Patricio Gouveia + o construtor José Guilherme + António Sobrinho?

11. Qual a relação de todos com o Novo Banco e o Sporting?.

12. Qual a relação entre Ricciardi, a conhecida pretensão deste em voltar a ser dono do ex-BES e o Sporting?

13. Qual a relação entre o Novo Banco, o Fundo Apolo, Rodrigo Guimarães e o Sporting?

14. Porque razão o ex-ministro Miguel Relvas surge a apoiar Azevedo de Carvalho?

Estamos Fartos do Chorrilho de Mentiras do Sporting
Fernando Oliveira, o presidente do V. Setúbal aponta o dedo ao Sporting e diz mesmo que as relações entre os dois clubes nunca mais podem ser as mesmas.

«Estamos ofendidos com o chorrilho de mentiras que foram veiculadas pelo Sporting após o jogo! Começaram por dizer que os insultámos durante o jogo, de um banco para o outro. Coisa feia... nenhum dos meus dirigentes ou da estrutura tem essa linguagem, esses comportamentos, seja para quem for», diz Fernando Oliveira, respondendo às acusações feitas pelos leões:

«Ficámos ofendidos quando nos disseram que o presidente, no túnel, tinha sido insultado. Mentira! Os túneis são separados, são autónomos. Cada equipa entra no seu túnel. Não se cruzam nunca, nem à entrada, nem à saída. Outro chorrilho de mentiras. O treinador adjunto do Sporting [Raul José] insultou o nosso apanha-bolas e aí o Paulo Grencho [diretor-geral da SAD do Vitória] retorquiu, dizendo que aquilo não se dizia a um miúdo que está a apanhar bolas. Só isso.»

“Foi uma vingança pela derrota. Entendemos legitimamente que temos toda a razão do mundo. 

Reiterando que o Sporting se vingou com o «resgate» de Ryan Gauld e André Geraldes, que estavam emprestados ao V. Setúbal, Fernando Oliveira atirou:

«As relações entre os dois clubes, e digo-o com alguma amargura, nunca mais podem ser as mesmas. Enquanto aqui estiver não vou pedir mais jogadores ao Sporting. Fechou-se uma porta. Uma janela de oportunidade para estes jogadores que se lançavam aqui, como aconteceu com o João Mário, que foi vendido por muitos milhões e que estava esquecido na equipa B, e com o Rúben Semedo. O Vitória pode perder alguma coisa, mas o Sporting perde muito mais...»

“Ligaram para os jogadores se apresentarem imediatamente em Alvalade. Imediatamente, repito, e sem conhecimento do Vitoria. Estamos ofendidos pela falta de educação que tiveram em relação a nós”.  


A Máfia Lagarta da ContraInformação
A contrainformação é hoje um arma usada e abusada. Com o surgir das redes sociais, esta estratégia de mentir propositadamente tem colhido frutos junto de um conjunto de pessoas mais emocionais e com pouca capacidade intelectual. Acreditam no que se escreve e aceitam como verdade absoluta a mentira, que muita vez repetida e neste caso partilhada, se transforma em certeza e motivo de debate, na maioria das vezes baixo e sem conteúdo válido.

O Sporting dos últimos anos tem apostado bastante nessa estratégia. A entrada da Young Network no Clube arrasou por completo com a notoriedade da nossa comunicação. O nível é baixo, sem estratégia a curto ou longo prazo, e defende-se acima de tudo a imagem de um Presidente em detrimento da defesa do Sporting.

João Duarte, que agora até ganhou uma coluna no Jornal Sporting, que é da responsabilidade da sua Empresa, tem também a responsabilidade de voltar a fazer a campanha de Bruno de Carvalho no atual ato eleitoral.

Do ponto de vista ético não é muito profissional. Mas vindo de quem vem não é de todo surpresa, como não é surpresa o fumo levantado com a suspensão de Quintela do Jornal, amigos de longa data.

Mas o mais grave é mesmo a mentira que se propaga. A Young Network com os seus funcionários, e com a ajuda de Nuno Saraiva, diretor de comunicação do Sporting, tem um conjunto de mecanismos para fazer o trabalho sujo. Blogs como o Mister do Café, Sporting com filtro, ou páginas na Rede como o Sporting Fans, O Rugir 1906 ou o Cigano de Alvalade, todas têm o mesmo alinhamento, o mesmo tom, as mesmas partilhas, a mesma plateia. Ali tudo tem o seu início, com a conivência de João Duarte e Nuno Saraiva e claro do Presidente Bruno de Carvalho.

Muitos têm sido os Sócios cuja vida foi devassada, ameaçada, perseguidos, um conjunto de mecânicas que revela bem o desespero que anda instalado, e que facilmente se entende. A comida na mesa não chega por obra do Espírito Santo, ou então até poderá chegar, se José Manuel Maria Ricciardi for também conivente com estes comportamentos, afinal, é pessoa chave, fulcral e central no novo programa de Bruno Carvalho.

E este clima que se foi criando nos últimos anos foi o que levou recentemente, mais de 100 Associados a juntar-se, a criar um movimento. Associados esses com muitos anos de Sporting, antigos atletas, dirigentes, funcionários, famílias, gente que não se identifica e não quer este rumo para o Sporting.

Gente essa que foi atacada da forma mais baixa e cobarde. Sócios que foram devassados e insultados só e somente só por terem opinião.

Não é portanto de estranhar que Pedro Madeira Rodrigues tenha ontem dado uma prova cabal que é possível vencer estas eleições. Há de facto uma grande maioria de Associados que não se identifica com o rumo do Sporting e com o tom e posicionamento do Clube.

Ontem, sem se conhecer ainda programas e nomes numa Lista candidata, esta mais de uma centena de Associados deram um caloroso apoio a Pedro Madeira Rodrigues. Foi um momento de desabafo geral, um acordar de uma esperança que é possível recuperar o Sporting e devolve-lo rapidamente aos Sportinguistas, numa época onde Sikander, Ricciardi, entre tantos outros ilustres Croquetes se preparam para voltar ao Sporting que Bruno de Carvalho prometeu fechar a tamanhos ilustres destruidores de sonhos.

Outro mito criado foi o da desistência de Severino. Falso. Severino nunca foi candidato. Outro mito o do apoio de “Severino”. Falso, o apoio foi de todo um movimento, com Severino como porta voz, onde podemos identificar o sempre ilustre e mui digno Sportinguista Sérgio Abrantes Mendes. Pessoa de caráter e sempre frontal nas suas posições. E que o seu passado recente enquanto candidato lhe dá hoje toda a razão no presente.

Pedro Madeira Rodrigues tem que lutar contra várias frentes. Mas os pequenos soldados da Young Network valem muito pouco neste jogo. Cada vez mais ridículos, com nula capacidade intelectual, sem estratégia, vão oferecendo votos a Pedro Madeiro de cada vez que insultam um Associado.

Quem continuem. Pedro Madeira e o Sporting muito agradecerá num futuro próximo. A eles o desprezo e a indiferença é a melhor arma. 
(No blogue “ADN de Leão”)